Cuidados com a pele, cabelos e unha

 

Cuidados diários com a pele

Higiene:
É importante limpar a pele do rosto duas vezes ao dia, de manhã e à noite, para evitar o acúmulo de oleosidade e resíduos de maquiagem e outros produtos, poluentes e poeira. O acúmulo de sujeira na pele leva ao entupimento dos poros, e favorece o aparecimento de cravos e espinhas, além de contribuir para o envelhecimento precoce.

É recomendável usar um sabonete adequado para o seu tipo de pele, preferencialmente, líquido. Para as peles oleosas a mistas, o ideal é optar por sabonetes à base de ingredientes adstringentes (com alfa-hidroxiácidos, ácido salicílico e enxofre), ingredientes que favorecem a remoção das impurezas e a desobstrução dos poros. No caso das peles secas e normais, o ideal é o uso de sabonetes líquidos, com pH neutro.

Os tônicos ajudam a remover os traços de óleo, sujeira e maquiagem que o sabonete pode ter deixado durante a limpeza. Se quiser, pode usá-lo para retirar a maquiagem também, devendo ser evitados nas áreas dos olhos.


Hidratação:
Uma boa hidratação auxilia na manutenção do viço e da beleza da pele, além de manter a integridade da camada de proteção cutânea e evitar problemas como descamação, ressecamento, envelhecimento precoce, irritações e infecções. Assim, diariamente, é preciso usar hidratantes adequados a cada tipo de pele e específicos para o rosto e o corpo. É bom lembrar que as peles oleosas também precisam de hidratação. Nesse caso, recomenda-se usar um hidratante oil-free, que é à base de água e não aumentará a oleosidade da pele.

Uma boa hidratação deve ser feita por dentro e por fora. Por isso, além do uso de produtos específicos, recomenda-se a ingestão diária de, no mínimo, dois litros de água. 

Veja outras medidas que ajudam a manter a pele bem hidratada:

  • Evitar exposição excessiva ao sol; manter uma dieta rica em frutas e verduras, que contenha muitas fibras;
  • Evitar o uso excessivo de sabonetes, buchas, banhos muito quentes e prolongados, principalmente no inverno;
  • Evitar realizar esfoliações excessivas na pele e evitar o uso de sabonetes antibacterianos no corpo.

Cuidados com os cabelos

 

Os cabelos devem ser lavados em dias alternados ou todos os dias. Procurar utilizar shampoo neutro, porém no caso de presença de caspa (dermatite seborreica), deve-se alternar o shampoo com um anti-caspa três vezes na semana.

O uso de condicionador após o shampoo ajuda a hidratar e fechar a cutícula do fio. O condicionador age apenas na sua superfície (cutícula) e deve ser usado apenas no comprimento do cabelo evitando o contato com o couro cabeludo para não aumentar a chance de desenvolver ou piorar a caspa (dermatite seborréica).  Este deve ser deixado durante 3 min para poder agir. Já a máscara capilar faz uma hidratação maior,pois age mais profundamente no fio (córtex) e, por isso, precisa de um tempo maior para agir, devendo ser deixada por no máximo 20 min.

Recentemente, o cuidado com o fio incluiu a utilização de filtro solar capilar ao frequentar praias e piscinas. Este age formando um filme protetor que o envolve, devendo ser reaplicado quando os fios são molhados. 

Vale aqui ressaltar que a aplicação tópica de nutrientes, vitaminas, pró-vitaminas, pantenol, dentre outros anunciados nos shampoos e condicionadores não alteram em nada a estrutura do fio, não havendo qualquer comprovação científica do benefício em sua utilização.

Deve-se evitar manipular muito o fio quando ainda molhado porque ele quebra mais facilmente. Deixe-o secar ao vento ou envolvendo em uma toalha após lavá-lo. Já pessoas com cabelos crespos isso é o inverso. Devem escová-lo quando ainda molhado para diminuir a chance de quebrá-lo.

A exposição do cabelo ao calor resseca o fio deixando o quebradiço. Por isso, as chapinhas devem ser usadas em cabelos secos e em um nível baixo ou médio de calor, no máximo uma vez por semana. Já o babyliss deve ser aplicado por no máximo dois segundos na mecha de cabelo. Além disso, o hábito de escovar muito o cabelo, de usar tranças, rabos de cavalo, megahair e de puxar muito o fio pode causar sua tensão o que o leva a quebrar. Se houver tensão continua pode ocorrer perda de cabelo permanente (alopecia de tração).

A procura constante para realizar escovas progressivas deve ser repensada. Produtos que contenham formol na sua formulação devem ser evitados, pois este componente causa diversos malefícios à saúde como:

  • Irritação, coceira, queimadura, inchaço, descamação e vermelhidão do couro cabeludo;
  • Queda de cabelo;
  • Ardência e lacrimejamento dos olhos;
  • Alergias;
  • Câncer nas vias aéreas superiores (nariz, faringe, laringe, traqueia e brônquios);
  • Dores de barriga, enjoos etc.;

Por isso, se você deseja alisar os cabelos, opte somente por procedimentos seguros, que usem produtos registrados na ANVISA. Fuja de fórmulas mágicas, pois não existem. Não coloque a saúde em risco em nome de fios mais lisos. Cabelo bonito é cabelo saudável, diz a Dra Marcela Benez.

 

Cuidados com as Unhas

As unhas precisam ser frequentemente aparadas para evitar o acúmulo de sujeira. As unhas das mãos devem ser mantidas preferencialmente no formato oval enquanto as unhas dos pés devem ser quadradas e nunca ter seus cantos cortados para não encravar. 

A cutícula não deve ser retirada, pois isso deixa a unha desprotegida e facilita a entrada e infecção por fungos e bactérias. Ao invés disso, utilize cremes redutores de cutículas diariamente. 

Vários componentes do esmalte podem causar alergia de contato (dermatite de contato), por isso dê preferência para produtos liberados pela ANVISA. Em caso de alergia de contato e outras complicações, interrompa seu uso e consulte um dermatologista. Procure deixar de usar o esmalte durante uma semana por mês porque seu uso ininterrupto causa ressecamento e enfraquecimento das unhas (unhas quebradiças e manchas brancas). Durante esse período de intervalo, aplique hidratantes próprios para evitar o seu ressecamento.

O hábito de lixar a parte de cima das unhas pode ser prejudicial, pois retira camadas de queratina e as deixam ainda mais frágeis e finas.

Prefira o uso de removedores de esmalte à acetona porque esta também é uma causa de fragilidade ungueal (unhas frágeis).

Ao frequentar a manicure leve sempre seu material ou procure salões que esterilizem com autoclaves e não estufas. O material tem que vir dentro de envelopes próprios para esterilização e devem ser abertos na sua frente. Além disso, lixas, palitos, toalhas e sacos protetores não podem ser reutilizados. Esses cuidados além de evitar a contaminação pelos vírus da hepatite C e HIV, também evita adquirir micoses ungueais.

Muitos problemas nas unhas, aliás, são causados por procedimentos de manicure ou de higiene feitos incorretamente. Os profissionais que cuidam das unhas deveriam ser treinados por dermatologistas, para realizar seu trabalho com maior assertividade e evitar problemas futuros em seus clientes, diz a Dra Marcela Benez.

voltar para Tratamentos CLÍNICOS

center fwR bsd b03s c10nwse|center bsd b03s c15nwse|center|||image-wrap|news c15|normalcase uppercase bsd fwR b03s c15nwse|b01 c05 bsd|news login c05 normalcase uppercase|tsN normalcase uppercase c15nwse bsd b03s|b01 normalcase uppercase bsd c10|content-inner||